30.12.12

como sempre, e para sempre.



Gostava de ter apenas um dia de vida. Assim, todas estas lágrimas na minha cara teriam um sentido. Poderia dizer que a causa seria nunca mais te ver, mas nem mesmo com milhões de anos de vida pela frente voltaria a ver o teu rosto. O destino parece não nos querer juntar de novo, e não poderia correr e bater à tua porta. É engraçado, mesmo que tivesse um dia de vida, compreendo que esta carta teria de ser escrita para ti. Talvez porque há tanto que nunca foi dito, mas que fica sempre por dizer. Talvez porque até no fim, desejaria o teu regresso. Poderia dizer que as lágrimas na minha cara seriam por nunca mais poder voltar a ouvir a melodia perfeita da tua voz, mas isso mesmo agora, nunca aconteceria. Então, realmente, o que mudava? Um dia de vida, seria apenas mais infeliz, porque mesmo nesse dia tu não te arrependerias. Mesmo nesse dia, os meus sonhos não seriam ouvidos. Os meus gritos mudos iam continuar calados, dentro do meu coração magoado. Afinal, não há espaço para eles cá fora, onde a vida só pode continuar. Se a tua continua, a minha tem de ter o mesmo sentido. Não! A minha tem de ser melhor. Eu tenho de superar primeiro, por ter demasiado medo de ser a única que um dia irá possuir este amor que outrora foi de ambos. Mas isso, nem com um dia de vida iria mudar. Porque o meu amor continua exatamente da mesma maneira que estava quando me deixaste, do tamanho da via láctea. De início, quando as horas e os minutos coincidiam num relógio, eu lembrava-me daquela vez em que disseste que isso acontecia porque pensavas muito em mim. E durante uns tempos, foram essas palavras que me forjaram um sorriso no rosto, por mais ténue que fosse, sonhando que poderias estar em alguma parte lembrando-te de mim. Um dia, esses sorrisos passaram a ser desejos de te ter novamente, e agora… oh, agora são só ilusões de sonhos que nunca se irão cumprir. Agora, são apenas desejos do fim de um amor que nunca irá acabar. Como se pode desejar o fim do infinito? Portanto, o meu amor vai-se manter sempre fiel a todas as promessas que te fiz. Vai ser inteiramente fiel a toda aquela história do para sempre. E pela primeira vez na minha vida, eu quero livrar-me desse sentimento. Quero livrar-me de todo e qualquer tipo de sentimentos. Porque eles doem, eles desiludem, eles brincam, e magoam. Não existe a eterna felicidade, apenas uma ilusão. E se existir, então não estará destinada a mim. Descubro que a melhor maneira de me consolar é acreditar que um dia terei um futuro magnífico, para compensar toda esta mágoa. Mas isso, são apenas mais ilusões. Bem, se a minha ideia era seguir em frente melhor que tu, então devia escrever qualquer coisa perto da felicidade. Devia falar-te dos meus novos amores, do meu novo corte de cabelo, das minhas divertidas férias, do tempo em que pesquei à beira mar, do castelo que visitei quase na outra ponta do planeta, mas, como nada disso aconteceu e parece-me bastante longe de acontecer, terei de continuar a carregar na mesma tecla. Afinal, eu sou um piano de uma só tecla. E ela toca constantemente a nossa história. Toca constantemente o nosso fim. Antes, queixava-me da falta de inspiração, da falta de vontade de escrever, agora os meus dedos teclam o computador por sua livre iniciativa. Encontram a sua maneira de deixar fugir todos os pensamentos que estiveram tanto tempo presos cá dentro, a fustigar a minha alma. Olha, até aprendi a usar palavras difíceis, e saem como se soubesse o seu significado desde sempre. Eu não queria, não queria mesmo, mas pronto, aqui estou eu a pedir-te desculpa pelas vezes em que te trato mal. Sim, é de propósito. Mas não, não é para te magoar. É porque necessito de uma reação tua, de algo a que me agarrar para consumir até arranjar uma nova esperança, de algo que indique que ainda sou algo para ti, olha, nem eu sei o que procuro ao certo. Talvez procure o teu abraço, talvez procure a tua mão a apertar a minha com força, talvez procure o teu olhar que tinha aquela maneira especial de olhar para mim, ou o teu sorriso lindo e por vezes envergonhado, talvez procure o som da tua voz para acalmar as minhas noites mais sombrias, ou o teu peito onde poderia encostar a minha cabeça, mas, no meio de tudo isso, o que desejava mesmo encontrar? O teu coração, para que desta vez o pudesse agarrar e nunca mais largar, para que pudesse ser só meu, e nutrisse o mesmo sentimento que eu tenho por ti. E tudo isso junto? Ah, então teria encontrado as setes maravilhas do mundo. Todas elas juntas, ligadas, e partilhadas numa só pessoa. Uma só pessoa no meio de milhões e milhões de outras, e mesmo assim, a única que o meu coração deseja. Uma simples pessoa, que consegue ser o mundo de alguém. Talvez por isso, eu deva acreditar em ti. Deva acreditar que o melhor é a nossa separação. Mas custa acreditar que algo que magoe tanto seja o caminho certo a percorrer. Custa acreditar que separar-me da única pessoa que nunca quis perder, seja a única maneira de resolver os nossos erros. Se a culpa tivesse sido totalmente tua, podia odiar-te, assim, apenas posso odiar-me a mim. De uma maneira nova, e mais cruel que a anterior. Porque no fundo, tu sabes. Tu sabes que eu sempre me odiei, e nunca tiveste nada a ver com isso. Visto bem, tu na minha vida, eras como um remédio para a dor. E agora, mesmo quando gemo de sofrimento, não há ninguém para me reconfortar. E até mesmo esse facto, parece não importar mais para ti. Tu nunca pediste nada disto. Tu apenas merecias uma namorada perfeita, uma princesa. A junção das duas coisas que eu nunca poderei ser. E se eu sei que mereces alguém assim, então devia parar de ser egoísta. Devia parar de agir como sempre me disseste, pensando apenas nos meus próprios sentimentos. Mas não consigo! Não consigo imaginar sequer que outra rapariga possa roubar os teus lábios, e experimentar o teu toque. Não consigo imaginar todas essas coisas que antigamente me pertenciam, a pertencerem a outra rapariga. Será que também devo pedir desculpa por isso? Ou apenas devo parar de pedir desculpas? Eu já nem sei… se calhar, devia fazer os dois. Ahah, a minha irmã fala a dormir. Vá, podes esquecer este pequeno aparte, mas é bom escrever enquanto os outros dormem. É bom saber que se soltar um pequeno gemido de dor, ninguém notará. É bom saber que se a minha respiração ficar alterada devido à corrente de lágrimas que teimam em molhar-me a cara, pelo menos não terei ninguém constrangido por não saber o melhor procedimento a tomar quando se vê alguém demasiado mergulhado na sua própria dor. Assim, fico apenas no meu canto, ao escuro, enquanto os dedos escrevem todos os pensamentos que me passam pela mente. E agora, está-me a custar imenso despedir-me de ti. Não o quero fazer, porque a única forma de falar contigo, é escrevendo-te textos. É contar-te a minha vida, mesmo que o mais provável é nenhum deles chegar a ti. Quando namorávamos, eu mandava-te, e tu lia-los de boa vontade. Agora não sei se chegam a ti, como chegam, ou se ainda cá vens procurá-los. Talvez sim, talvez não. E vou-me ficar pelo não, porque é mais fácil assim. Porque de todas as vezes que te supliquei para voltares, ficava a pensar que a tua resposta apenas poderia ser não, e assim nunca me decepcionei. Tentar não custa, mas magoa demasiado. Devia deixar de tentar. Devia deixar de te escrever também, porque é um prolongamento do meu egoísmo. Porque se leres, vais sentir a dor que estou a sentir. Porque se leres, vais sempre saber que não estou bem. Porque ao leres, vais estar a abrir todas as tuas feridas ainda não saradas, e vais continuar a sofrer por mim, por minha causa. Mas uma parte de mim quer que leias, porque não consegue apagar a esperança. Mas de que vale? A esperança é a criadora da ilusão. E é nesse momento que eu me lembro de todos os meus sonhos, do nosso casamento, da nossa casa, e dos nossos filhos. Portanto, a escolha mais certa, é apagar a esperança. É viver sem essa pequena essência, que de certeza não me fará assim tanta falta. Mas tu? Tu fazes-me muita mais falta do que qualquer palavra conseguiria descrever. E sei que tenho de parar de escrever, mas estou com medo de me entregar ao sono. Estou com medo de sonhar novamente contigo. Não me quero entregar às ilusões. Oh, tem de ser agora, porque cheguei à conclusão que este é o texto mais comprido que alguma vez redigi. Até manhã meu bem. Amote mais que tudo, como sempre, e para sempre.

~ 49 ♥: ~

Ana* says:
at: 31/12/12, 00:15 disse...

Meu Deus! Este texto está tão lindo, tão sentido, tão verdadeiro. Amei :$

Ana* says:
at: 31/12/12, 00:32 disse...

Sim, acho mesmo! Se leu, pode não te ter dito nada mas é impossível que as tuas palavras não lhe tenham tocado. Eu tenho quase a certeza que o fizeste pensar, questionar e talvez, e quem sabe, fazer com que ele sentisse uma vontade enorme de te responder. Quem sabe!

Bruna Silva says:
at: 31/12/12, 14:00 disse...

obrigada princesinha ❤❤
se calhar ele está com medo e/ou vergonha e por isso não te disse nada quando leu o texto ...
tem calma, vais ver que se forem feitos um para o outro o destino juntar-vos-á. acredita, nada acontece por acaso! ❤

beatrizpereira says:
at: 01/01/13, 02:17 disse...

então? :c

vera sofia. says:
at: 01/01/13, 11:48 disse...

que lindo :)

Ana* says:
at: 01/01/13, 16:05 disse...

ele pode não ter visto ou se viu pode ter achado por certo não te dizer nada. Ou então pode ter tido medo ou vergonha. tens de ter calma. eu acho que segues o meu outro blog, este é o novo. :)

Lúcia Pereira says:
at: 01/01/13, 16:17 disse...

obrigada :))

Marisa Engenheiro says:
at: 01/01/13, 17:27 disse...

Estão a pensar em tentar de novo?

vera sofia. says:
at: 01/01/13, 21:03 disse...

claro **

Ana* says:
at: 01/01/13, 21:24 disse...

e ele respondeu-te a esse texto?

Marisa Engenheiro says:
at: 01/01/13, 21:28 disse...

Sabes que este texto está super lindo? E apesar de doer agora, se calhar o melhor é nao arranhar mais na ferida. Se calhar, por mais absurdo que pareça, devem os dois seguir caminhos diferentes, porque, por mais impossivel que pareça, para tentarem ser felizes. Sozinhos. Nao sei..

B* says:
at: 01/01/13, 22:53 disse...

está simplesmente perfeito*
mas princesa, ano novo, vida nova! cria uma nova história. e acaba essa que tanto te marcou, de uma maneira boa e má. mas que nos últimos tempos te têm trazido tantas ilusões... quero que sejas feliz! aproveita (:

Isa ♥ says:
at: 01/01/13, 23:17 disse...

Ele não te falou mais ?

Diana Garcia says:
at: 01/01/13, 23:41 disse...

se ñ queres seguir em frente por alguma coisa é, talvez o destino não queira que desistas já :/

beatrizpereira says:
at: 02/01/13, 00:03 disse...

o quê? a sério? fogo! tu esforças-te imenso e ele nem dá valor a isso?

Sara Martins says:
at: 02/01/13, 00:25 disse...

tu consegues (:

desculpa só responder agora :s

bliitchii says:
at: 02/01/13, 00:49 disse...

pois o problema foi que ñ tinha concorrentes suficientes para fazer então deixei suspenso com esperança que alguém se inscrevesse .

Renata says:
at: 02/01/13, 09:32 disse...

Estamos num ano novo: aproveita para apenas teres alegrias e esquece tudo o que te faz infeliz!

Pedro Santos says:
at: 02/01/13, 12:25 disse...

Omg omg, este texto está um espetáculo :) escreves mesmo bem :3 Sigooooo :DD

Sara Louro says:
at: 02/01/13, 12:32 disse...

ola princesa, desculpa so responder agora mas estive com problemas na minha conta do blog e so consegui entrar hoje. como tens estado? fico triste por as coisas nao teres resultado!

Sara Louro says:
at: 02/01/13, 12:54 disse...

tens um selo no meu blog para ti :)

Bruna Silva says:
at: 04/01/13, 17:20 disse...

oh princesa ... espero que tudo dê certo. não gosto nada de saber que estás em baixo /:

Cláudia Ribeiro. says:
at: 04/01/13, 17:28 disse...

Então querida?

Anonimo Perdido says:
at: 05/01/13, 11:16 disse...

Sou novo cá no mundo dos blog's, estou em anonimo, mas espero por vocês no meu espaço para me ajudarem com as minhas palavras, visita-me e vê se o queres fazer eu esperarei por ti,

http://demimacabeipordar.blogspot.pt/ sigo, segues-me? (:

Beijinho de quem sofre e sorri em silêncio,
Anonimo.

Cláudia Ribeiro. says:
at: 05/01/13, 14:41 disse...

Se não existir, conquista-o com essa tua nova faceta.

Agostinho Barros says:
at: 05/01/13, 20:54 disse...

que texto tão lindo, tão perfeito ** Adoro o teu design do blog

PS : este é o meu novo blog , http://youleave-me-breathless.blogspot.pt/ segue e dá a opinião , sigo de volta *

- Patrícia Barros ॐ says:
at: 05/01/13, 22:57 disse...

Bem querida, para ser sincera, pode custar, pode ser doloroso, mas sobretudo irá demorar ! se gostas assim tanto dele e não há mais nada a fazer a não ser seguir em frente tens que te aplicar a ti, á tua vida, a quem te quer bem , se possivel manter uma amizade com ele, não muito proxima para nao criares espectativas mas alguma amizade, com o tempo, mas com (talvez muito) tempo irás notar diferenças e quando ultrapassares tudo isso verás como foste forte ! *

Bruna Silva says:
at: 06/01/13, 13:25 disse...

oh, que confusão que vai na tua vida princesa. tens de ver qual dos dois rapazes sente verdadeiramente algo por ti e tens de ver o que mais feliz te faz. espero que sejas feliz de uma vez por todas, não gosto nada de te ver assim /:

Marta Almeida says:
at: 06/01/13, 18:10 disse...

Li o que escreveste no blog da Maria João eu não sei muito bem o que dizer, mas deixou me de lágrimas nos olhos. Só quero que saibas que apesar de não nos conhecermos ou o que seja tens aqui um apoio , é isto. :)

Emily says:
at: 08/01/13, 12:04 disse...

- queres falar?

Anα Cristinα says:
at: 11/01/13, 23:24 disse...

por vezes temos q escolher o q é melhor para nós, msm q seja dificil ...

Marta Almeida says:
at: 12/01/13, 02:42 disse...

Mete me a par do q se passa e eu vejo no q cnsg ajudar se quiseres q te dê o meu mail para não falares tipo em publico *

Cláudia Ribeiro. says:
at: 12/01/13, 08:41 disse...

Foi ele quem te disse?

Marisa Engenheiro says:
at: 12/01/13, 11:52 disse...

Oh querida, eu só acho que ele não merece nem um bocadinho de ti. Afinal está-te a afastar, e quando lhe faltam as respostas ataca-te da forma mais baixa que existe. Não é justo para uma menina tão boa como tu. Mereces um prícipe que saiba o valor que tens, e não um sapo que te trata mal. Talves com essa vontade consigas, mesmo que continues a amar por uns bons tempos. Mesmo que vá doer por muito tempo, mereces alguém que saiba cuidar desse coração de ouro!

Ana* says:
at: 12/01/13, 12:25 disse...

Oh linda eu não sei o que te dizer porque não conheço a vossa história mas já vi que esse amor não te está a fazer bem. Faz o que é o melhor para ti e para o teu coraçãozinho e se isso passar por te afastares, afasta. As vezes desistir também é uma forma de vencer, sabias? É difícil, eu sei que sim mas também é importante cuidar de nós. Deixa-o sentir a tua falta. Faz-lo sentir-se substituído pelas circunstancias da tua vida. Mostra-lhe que és forte e que podes bem continuar a caminhar sem ele. Vais ver como ele irá à tua procura.

vera sofia. says:
at: 12/01/13, 13:10 disse...

obrigada querida *

beatrizpereira says:
at: 12/01/13, 13:51 disse...

que estúpido, ele ainda se vai arrepender de tudo isto, e ainda vai querer voltar para ti, aí pode é ser tarde demais! ele que dê valor a quem o realmente o ama.

Diana Garcia says:
at: 12/01/13, 14:59 disse...

querida a nossa vida é feita de desilusões, infelizmente. ninguém quer que seja assim. todos nós queremos ter uma vida perfeita, amar e ser amado. não ter obstáculos, mas eles existem. e sabes cada pedra que se meter no teu caminho, são elas que mais tarde te irão ajudar a construir o teu castelo, a tua vida. nós precisamos de errar, de desilusões, precisamos de viver a vida. precisamos de chorar e de sorrir. somos adolescentes e tudo isto faz parte. um dia mais tarde vais olhar para trás e ver que toda a mágoa que a vida te deu, todas as lágrimas, todos os apertos foram necessários. tudo na vida tem um porque, e o no teu destino vais sabe-lo. não guardes rancor das desilusões que a vida te dá, aprende com elas. sê forte e continua a tua vida, mesmo que doa e que não queiras desistir de quem mais amas, se queres ser mesmo feliz, e não o consegues ser porque ele ainda permanece em ti, então tens de ganhar força e rasgá-lo da tua vida. faz isto por ti, porque tu mereces ser feliz. força querida*

mst says:
at: 12/01/13, 15:19 disse...

Pois :s

Isa ♥ says:
at: 12/01/13, 15:36 disse...

Se assim é o melhor que tens fazer para não sofreres mais é fazer o mesmo...
Vais ver que vais acabar por ficar bem!
E vais encontrar alguém perfeito para ti, mesmo que não seja ele...

Anα Cristinα says:
at: 12/01/13, 16:04 disse...

sabes bem q seja qual for a tua decisão irás ter todo o nosso apoio!

Bruna Silva says:
at: 12/01/13, 19:17 disse...

princesa às vezes temos de desistir das coisas que mais amámos porque não são de todo saudáveis para nós. e o que esse rapaz te está a fazer é sofrer por isso acho que o melhor é desistires dele. sei que custa muito mas é o melhor para ti. força nisso princesinha* (:

Agostinho Barros says:
at: 12/01/13, 20:07 disse...

sim , o texto ta mesmo perfeito , mesmo únicoo , mesmo sentido , AMO *-*
ADORO a 1ª musica tens de me dizer o nome :33

Ps: não aparece que seguiste , isto anda marado O.O , vou seguir **

s. says:
at: 12/01/13, 21:10 disse...

felizmente correu tudo bem princesa :)
e tu ? como andas ?

- Patrícia Barros ॐ says:
at: 12/01/13, 21:21 disse...

posha :s asério ? isso não é bom par ninguém, não andas nem desandas, não tens como reagir, não sabes o que fazer no fim de contas /:

Pedro Santos says:
at: 12/01/13, 21:31 disse...

Juro-te! :)Obrigada eu :D Adorei mesmo o texto :')

Renata says:
at: 12/01/13, 21:51 disse...

É assim mesmo, seguir em frente! :)

Sara Louro says:
at: 12/01/13, 22:26 disse...

sim eu adoro o teu blog!
o princesa, se ele já não gosta de ti, entao tambem já não merece que te preocupes mais com ele. vais encontrar muito melhor! um rapaz mais bonito, mais simpático, mais amoroso, mais tudo :)

cgomes says:
at: 16/02/13, 19:17 disse...

adorei.
segui *

~ Enviar um comentário ~

comenta (:

+

Seguidores

Espreitadelas:

α♥. Com tecnologia do Blogger.

♥ em letters

.

⇨ facebook

⇨ tumblr

⇨ SEGUE