21.5.14

Ruínas.




Estou no meio da destruição. Da destruição da minha vida. Vi tudo acontecer em câmara lenta, mas sem que eu pudesse alterar o rumo das coisas. Como se eu fosse apenas uma espectadora a assistir de longe e que agora se encontra perdida no meio da poeira e dos escombros. Só queria reerguer o mais importante… Só queria reconstruir as minhas antigas amizades. A verdade é que sou quase impossível de contactar. A verdade é que nunca carrego o telemóvel. E a verdade, é que ninguém iria esperar por mim para sempre. No fundo, eu compreendo. Mas não há nada que compreenda melhor do que a perda e a mágoa que sinto. Sei como é sentir as saudades de algo impossível de reaver. Para quê enganar-me? Tudo o que acaba uma vez já não tem uma segunda hipótese. E talvez por isso me tenha agarrado tanto a ti. Precisava do teu apoio, sem ter de te explicar o porquê. Precisava da tua atenção, do teu carinho. E tu não foste capaz de mo dar. Apenas precisava de alguém. Só que sinceramente, desisti de explicar constantemente os meus pontos de vista. Desisti de tentar ser percebida. Tentei em vão chamar a tua atenção. Fiz tudo por um pedaço de ti. E no que resultou? Só em discussões. Só serviu para piorar tudo, para aumentar a destruição em que tudo se tornou. Eu sinto que peço tão pouco de ti diariamente. Só temos uma hora para falar por dia. É só isso. Somente uma hora por dia em que deves preocupar-te em responder às minhas mensagens. É um tempo que deverias querer aproveitar. E agora percebo que se não o fizeres, então não posso tentar mudar isso. Porque afinal, tu deverias perceber e sentir o mesmo. Não devias? Eu não sei… Já não sei distinguir se a má atitude é minha ou tua. Já não o quero fazer. Não quero perceber o que está errado, apenas quero esquecer que realmente há demasiadas coisas erradas. Bem, desculpa. Desculpa ter precisado de ti e o ter demonstrado tão discretamente, ao ponto de não te teres apercebido. Desculpa se te sentiste pressionado por mim. Não era mesmo a minha intenção. Só queria amor, o teu amor. Só queria um pouco da felicidade que sabia que me conseguirias dar. Mas não, não queria que me visses como obcecada. Mas deixa lá. Eu é que devo pedir desculpa por continuar a pensar nisso. Por sentir-me magoada. Por sentir-me tão incompreendida por ti. Afinal, não tens culpa que as coisas corram mal comigo. Não tens que ser o meu ponto de socorro. Sei lá, sinto-me obrigada a pedir desculpa por tudo. Se é comigo que tudo corre mal, então não deve ser do azar, deve ser de mim.

~ 19 ♥: ~

Sarafaela says:
at: 21/05/14, 12:22 disse...

pensa assim: se não foi é porque não era para ser, vais ver que as coisas vão acabar por correr bem : )

Inês Santos says:
at: 22/05/14, 19:28 disse...

Olá! Lembro sim, sê bem-vinda de volta :)

Gabi. says:
at: 22/05/14, 19:47 disse...

claro que me lembro de ti, bem vinda de volta (;

Catarina F ;) says:
at: 22/05/14, 21:04 disse...

Acho que independentemente de amar alguém que nunca se deve esquecer as amizades que levamos tanto tempo a construir. E não tens de pensar que tu é que reagiste errado, porque tu só fizeste e sentias o que uma pessoa apaixonada faz e sente...ele é que não merecia o teu amor nem a beleza que és por dentro, mas não te preocupes linda, ele um dia vai se aperceber do que perdeu e se esse dia já for tarde demais só ele é que vai ficar a perder**
R: O quanto eu te compreendo querida, eu também estive um tempo sem cá vir, entre os exames e o falecimento de um grande amigo meu da Universidade do Minho (não sei se soubeste daquela caída de um muro) e pronto, andei de rastos durante uns tempos xs Mas cá estou eu de voltar para saber mais novidades tuas também ihih

Sarafaela says:
at: 22/05/14, 23:00 disse...

tens mesmoo de voltar e nunca mais te ires embora, tive imensas saudades de ler os teus textos, sobre coisas novas, sobre ti...
Ás vezes o melhor que temos a fazer é mesmo afastarmos-nos das amizades antigas quando elas nos fazem mal :$
Fico feliz que tenhamos esse poder, além disso nos aqui somos como uma familia e isso não vai mudar : )
EU já li, só não actualizei aquilo, mas o livro é brutaaaal

Inês Santos says:
at: 23/05/14, 21:08 disse...

Ora essa :)
Tudo bem, linda e contigo?
Posso pois! Diogo Piçarra - Volta :)

Gabi. says:
at: 23/05/14, 21:47 disse...

oh obrigada querida (:

Catarina F ;) says:
at: 24/05/14, 22:54 disse...

E porque não lhe explicas isso linda?
Sim, é verdade que uma amizade é mais para isso mas não só....E eu estou a tirar um curso não quis ir para a universidade fofa!!
Olha, aquilo é simplesmente brutal, acredita, parece que finalmente estava no meu mundo *-* Só tive pena de não poder ter ficado mais tempo, mas mesmo tu se gostares ou tiveres curiosidade em ires ver, eu incentivo-te a ires, pois acredita que não te vais arrepender :'D

APENAS PALAVRAS says:
at: 25/05/14, 19:26 disse...

Vir até aqui e não entrar no seu cantinho seria o mesmo em não me deparar com sua presença... Em outras palavras seria o mesmo que sair em noite estrelada e não me deparar com o brilho da lua que transmite no seu majestoso brilho o seu esplendor. E pode ter certeza que não haverá um único dia que me hei de me ausentar para ver-te brilhar na sua feminilidade que fora feita no esplendor de mulher.... Bj carinho e repleto de calor no seu mais puro coração.

Sereiα says:
at: 26/05/14, 15:01 disse...

Óbvio q me lembro de ti linda! Eu tbm por vzs ausento-me durante uns bons tempos, tenho ligado mais ao tumblr, twitter ou até msm fb, tenho deixado o blog um pouco p trás... Já agr, escreves cada vez melhor querida!! E mta força*

Sarafaela says:
at: 03/06/14, 17:35 disse...

eu percebo o que queres dizer querida, eu passei e estou a passar pelo mesmo, mais ou menos mas ok é complicado manter certas amizades ás vezes o querer mantê-las não basta
Já acabei o 12º ano, mas não fui logo para a faculdade e queria ver se entrava este ano

Sarafaela says:
at: 03/06/14, 17:36 disse...

Não há como não gostar dos teus textos querida :D

Inês Santos says:
at: 03/06/14, 18:43 disse...

Ainda bem que assim é :)
Não tens de quê! Ele tem imenso talento :)

Sarafaela says:
at: 03/06/14, 19:55 disse...

princesa eu percebo-te é complicado e ainda mais quando são pessoas muito próximas de nos mas as desilusões fazem parte :c

Sarafaela says:
at: 07/06/14, 12:54 disse...

estás com o mesmo dilema que eu :c

APENAS PALAVRAS says:
at: 07/06/14, 20:20 disse...

A maioria das pessoas pensa que os fatores externos são as causas de suas infelicidades ou dificuldades, e se queixa: "Fulano é que causou isso; Sicrano é o culpado disso". Na verdade, a atitude dos outros é reflexo da mente da própria pessoa.
Vemos nos outros a imagem refletida de nossa atitude mental. Desde já Coloquemos a lealdade e a confiança acima de qualquer coisa; para que a bondade transpareça... Verá que a bondade em palavras cria confiança; a bondade em pensamento cria profundidade; a bondade em dádiva cria amor. O amor, para durar, tem de ser também confiança, também estima. Isto é, deve adquirir algumas das propriedades da amizade que esta afiliada com a palavra confiança... Com isso vera o seu reflexo... E verá que a verdade gritará em praça publica os atos das nossas ações Deixo-te um acalorado bj em seu coração... Amei sua postagem... Escreves com o coração. É por isso que venho de longe ouvir o pulsar dele... mesmo em dias chuvosos.

Inês Santos says:
at: 08/06/14, 16:18 disse...

Não podia estar mais de acordo contigo :D Espero que em breve hajam mais! :)

Sereiα says:
at: 10/06/14, 00:33 disse...

eu tbm ando um pouco afastada deste mundo virtual, raramente tenho paciência p cá vir, sei lá... não dá para explicar!! Ora essa linda

Sereiα says:
at: 10/06/14, 00:34 disse...

mas espero q não deixes isto! ihih

~ Enviar um comentário ~

comenta (:

+

Seguidores

Espreitadelas:

α♥. Com tecnologia do Blogger.

♥ em letters

.

⇨ facebook

⇨ tumblr

⇨ SEGUE