14.8.14

por favor, luta por nós.



Sabes, gostava de te ouvir dizer que tudo vai correr bem. Adorava que o sussurrasses ao meu ouvido, como antigamente sussurravas que me amas. Queria estar dentro do teu abraço, a chorar por ti. E tu devias apertar-me com toda a tua força porque te sinto tão distante de mim. Não me sinto como tua namorada. Apenas me sinto apavorada. Apavorada por uma nova vida na qual não irás participar. Eu sei, foi só um ano contigo. Só isso. Mas infiltrei-te de tal modo na minha vida que não sei ao certo como te apagar dela. Como se apagam milhares de bons momentos? E como não hei de o fazer? Não os quero. Não quero sentir saudades deles. De ti. Não quero passar na rua e imaginar o teu cheiro. Não quero procurar-te. Não quero ter de visitar o teu facebook só para me relembrar do teu rosto. Eu sei lá, apenas não te quero deixar ir. Não quero ver alguém que amo deixar-me. Não o podes fazer. Por favor. Eu sei, isto está horrível. Está impossível. Não parece que vá melhorar. Mas não consigo imaginar o quão pior será sem ti. O quão pior me sentirei quando precisar de ti e tu não estiveres lá. Não me imagino sem os teus beijos. Não me imagino sem sentir aquela alegria de quando estás à entrada da minha porta à espera de entrar. Não me imagino sem te desejar. Sem te querer. Sem te amar. Foste um ano da minha vida e não sei como desistir disso. Juro, não sei como te deixar partir. E desculpa por isso. Só gostava de te poder agarrar e nunca mais largar. Só gostava de receber os teus beijos até ao fim da minha vida. Só gostava que tu fosses o tal. Porque eu realmente gosto de ti. Realmente adoro tudo aquilo que tu és. Os teus sonhos. A maneira como acreditas em mim e naquilo que consigo. A maneira como choras a rir. O teu lindo sorriso. O teu perfume que me faz arder de desejo. E de momento não consigo acreditar que haja mais alguém que me faça sentir assim. Que venha de bicicleta ter comigo. Que se interesse que eu goste das mesmas músicas. Que goste que eu escolha a roupa que vai vestir. Que se dê ao trabalho de tentar concretizar os meus desejos. Que coma natas com maionese (gozar bués contigo). Eu sei lá, tu fazes parte dos meus sonhos. És o rapaz com que sempre sonhei. És lindo. És engraçado. Tens resposta para tudo o que digo. Compreendes o que sinto. Ajudas-me. Continuas a lutar. E teres tantas coisas que amo deixa-me mal. Não me quero habituar a estar sem isso. Não quero deixar de dormir contigo. Tenho medo de não poder voltar a sentir mais as tuas mãos nas minhas. As tuas mãos em mim. As tuas mãos a passar pelos meus cabelos. Tenho medo de não voltar a saborear os teus lábios. Os teus beijos na minha testa. Os teus beijinhos extremamente fofos no topo da minha cabeça. Aqueles beijos que dás sem te aperceberes quando estás meio adormecido. Tenho medo de não voltar a acordar contigo a meu lado. Tenho medo que tenha sido um ano em vão. Medo que este ano se torne apenas numa memória. Medo que um segundo longe de mim te faça esquecer-me de vez. Não suporto isso. Não suporto tantos medos. Só quero correr agora para o pé de ti e ter a certeza que continuas a amar-me. Só quero ouvi-lo a todos os segundos. Só quero que tudo comece a fazer sentido. Que tudo comece a dar certo. Que tudo não passe duma fase muito má e assustadora. Tem de ser. Não te quero perder. Não quero perder alguém que amei tanto. Alguém que fez coisas tão boas comigo. Alguém que teve ao meu lado mais de trezentos e sessenta e cinco dias. Alguém que partilhou gelados comigo, tostas, batatas fritas, sorrisos, lágrimas, a vida. Não quero perder a maravilha que tu és. Quero ir aí, pedir-te o número e recomeçar do zero. Beijar-te o resto da noite. Tocar-te. Sentir que és meu. Quero só pousar as mãos na tua cara e sentir que ainda és real. Quero apenas sentir que vai resultar. Porque eu gosto de cozinhar contigo. Gosto de te ouvir cantar. Gosto de me rir das coisas sem sentido que dizes por mensagens. Gosto de partilhar contigo o que acontece no meu dia a dia. Gosto quando não vais dormir para que eu não desista de estudar. Gosto de ir às compras contigo. De me sentar ao teu colo. De te dar beijinhos no nariz vezes e vezes sem conta. Gosto de te fazer cócegas nos sovacos, mesmo que tu te irrites. De ver filmes de terror contigo e de esconder a cara no teu colo quando sei que me vou assustar. Ou de ver filmes de terror contigo e o maior terror seres tu a assustar-me. Adoro quando elogias o meu rabo. Adorei quando estava a chorar aí, mandaram-te embora mais cedo e ficaste à minha espera. Eu só adoro-te. E isso devia ser o suficiente para resultar. E se não for, então tenho realmente muita pena. Mesmo sem querer, sonhei demais contigo. Sonhei demasiado em como seria ficar contigo. Só porque, despropositadamente, gostei demasiado de ser tua. Gostei demasiado deste namoro. E dói tremendamente ver isto acabar. Dói como tudo ver-te fugir e não te poder puxar de volta. Dói ver tudo fugir do meu controle. É assustador não saber o que fazer para mudar. Ou para esquecer. E, o triste, é que em momentos como este não consigo pensar no que correu mal. Só consigo pensar em tudo aquilo que correu bem. Como se estivesse a ver o nosso ano passar-me na cabeça como se de um filme se tratasse. E, nesse filme, só vejo os nossos sorrisos. Não me lembro das desavenças, das discussões, de nada. Só de ti, de mim e de tudo aquilo que gostava de manter. Afinal de contas, passámos por cima de tudo isso. Sobrevivemos a tudo isso. Só hoje importa. E hoje, sou apaixonada por ti apesar de todas as mudanças. De todos os erros. Apesar de tudo. E quando penso em ti penso num ano inteiro contigo. Penso naquilo que ainda gostava que viesse a acontecer. Fazes parte do meu passado. És o meu presente. E desejo que continues a ser o meu futuro. 

~ 4 ♥: ~

Ana. says:
at: 14/08/14, 13:27 disse...

serio foste as fragas? :O tambem sao fixes, entao se quiseres estadia em minha casa e ir a tomar tas convidada :D

Ana. says:
at: 15/08/14, 12:12 disse...

ainda moro longe, perto dos cabaços

Sereiα says:
at: 16/08/14, 18:07 disse...

não sei q fazer mais! sei q expressar o q sinto faz bem mas f-se por vzs acho q vale mais guardar p mim e sufocar-me com isso tudo. sinto q nngm me compreende.

Sarafaela says:
at: 17/08/14, 12:26 disse...

Eu percebo o que estás a passar pelo mesmo mas eu já desisti de lutar por uma amizade que pelos vistos não vale nada para a outra pessoa, se ela quiser reaver a minba amizade terá de lutar para a ter, e talvez devesses fazer o mesmo, eu sei que fazer novas amizades não é nada facil mas nos ( as tuas seguidoras ) estamos aqui par te ajudar no que for preciso :)
Quanto há tu relação na minha opinião talvez tenha sido tudo demasiado rápido

~ Enviar um comentário ~

comenta (:

+

Seguidores

Espreitadelas:

α♥. Com tecnologia do Blogger.

♥ em letters

.

⇨ facebook

⇨ tumblr

⇨ SEGUE