3.11.14

Tão difícil sem ti.



Sabes, tudo o que te quero dizer é que te amo. Amo-te de uma forma que nunca antes amei alguém. Fiz contigo tudo aquilo que sempre sonhei fazer e foi tudo tão bom. E a pena de ter acabado é enorme, tal como a dor. Mas não faz sentido ter medo de te esquecer. Não faz sentido sentir-me a trair-te quando penso sequer em seguir em frente, em deixar-te. Porque, afinal de contas, foste tu que o fizeste. Foste tu que abandonaste a nossa relação e o nosso amor. Tu, de alguma forma, deixaste de me amar. E isso continua a doer tanto. O meu coração continua a ser uma enorme ferida em carne viva, mas tal como todas as feridas que fazemos durante a vida alguém irá pôr álcool nela, alguém irá tratar dessa ferida, alguém irá limpá-la e dar-lhe um beijinho. E depois, bem, depois essa ferida irá ficar uma enorme crosta que também demorará o seu tempo a passar. Mas no final não irá restar nada mais do que uma pequena cicatriz. E eu quero começar a sarar. Quero parar de ter medo de nos deixar para trás porque não o irei estar a fazer, pois não? Porque tu não me amas e, como tal, sou eu que estou para trás. Sou eu que sinto a dor em todos os meus órgãos como se o amor de um cancro se tratasse. E eu simplesmente tenho a cabeça a mil. Tenho tantas dúvidas. Quando deixou o teu coração de bater por mim? Da última vez que me disseste que me amas, não amavas? Então, porque o disseste? Porque é que entrelaçaste os teus dedos nos meus, dentro dos bolsos do meu casaco, como sempre fizeste? Porque é que me esqueceste? E porque é que eu não te esqueci? Não percebo. Não consigo entender nada. A vida é apenas um caos e eu só quero enrolar-me nas mantas contigo, esconder-me debaixo delas e aconchegar-me ao teu corpo. Mas não pode ser porque sou a única a querê-lo. Tenho de parar. Parar de querer. Parar de amar. Parar de ter esperança. Parar de sonhar. Parar de sofrer. Parar de chorar. Parar de pensar. Parar de relembrar os nossos momentos. Os teus lábios. Os teus beijos. Nós. Apenas parar com tudo e recomeçar. Tu conseguiste, eu tenho de conseguir. Tenho pelo menos de tentar. Mas meu amor, é tão difícil e frio sem ti.

~ 4 ♥: ~

Carina Sofia says:
at: 03/11/14, 17:00 disse...

r: não me peças desculpas, ora essa, apenas estava preocupada! Mas queres saber o que penso? É que não vale a pena sentires culpada e nem culpa-lo. Já passei por o mesmo, mais tempo ainda, e acredita, culpa-lo será ainda pior para ti. Muitos "porquês" vão existir enquanto sentires essa dor, mas esses "porquês" não vão obter respostas porque, infelizmente, as coisas acontecem sem nos percebemos e sem nós queremos, como aconteceu contigo! Amar tem dois lados e agora, esta na altura, de seguires em frente por mais que custe porque, infelizmente, não podes obrigar ninguém a gostar, seria mais fácil se assim fosse, eu sei. E não te sintas mal por seguires em frente, apenas é uma obrigação (que não queres), mas tens que fazê-lo para o teu bem!

Sarafaela says:
at: 03/11/14, 23:31 disse...

pode simplesmente a mentalizar-se disso

Catarina . says:
at: 05/11/14, 20:09 disse...

Está simplesmente lindo ... Neste texto está tudo o que realmente eu penso e sinto .
Força para encarares tudo isto .
Beijinho *

Nea* says:
at: 17/11/14, 20:36 disse...

Muita força!

~ Enviar um comentário ~

comenta (:

+

Seguidores

Espreitadelas:

α♥. Com tecnologia do Blogger.

♥ em letters

.

⇨ facebook

⇨ tumblr

⇨ SEGUE