3.12.14

Recomeço?



Estava a desenrolar-se diante de mim o momento por que esperava. Olhei para ti, em frente à minha porta. Senti que nenhum dos dois sabia o que fazer ou o que dizer. Não estava à espera que aparecesses em minha casa, não esperava que os meus desejos se realizassem assim tão facilmente. Aliás, não pensei sequer que tal acontecesse. Mas ali estavas tu, no escuro da noite, como saído de um sonho. Deixei-me levar pelo impulso de ligar a luz para ter a certeza que os meus olhos não me estavam a pregar uma partida e lá estavas tu. Queria agarrar-te, fazer esquecer tudo o que se tem passado entre nós, perguntar-te porque vieste. No entanto, limitei-me a sorrir e a rir, não conseguindo esconder a minha alegria e incredulidade pelo que estava a acontecer.
Pouco depois, estávamos ambos a ver um filme tapados por uma manta. Cheguei a minha mão para perto de ti e deixei-a entre as nossas pernas com a esperança de que entrelaçasses a tua na minha. Não aconteceu. Durante todo o filme, a minha mão remexeu-se de um lado para o outro na esperança que me desses a tua mas, mesmo assim, não aconteceu. No entanto, adorei quando me empurravas de repente nas partes de terror e gritavas “buh!” para me assustar. Depois, rias-te de mim e os teus lábios ficavam perigosamente perto dos meus. O teu perfume enchia todo o ar em meu redor e seduzia-me, deixando-me perdida de desejo. Por vezes, dava por mim a olhar-te pelo canto do olho, recordando-me do quão és belo. Levantaste-te e dirigiste-te ao meu quarto. Não sabia se te deveria seguir, sentia-me ansiosa, tão nervosa ao ponto de me doer a barriga. Deitaste-te na minha cama e eu sentei-me na cama da minha irmã. Continuámos a conversar até que também tu te sentaste. Depois, começaste a desatar os meus atacadores. Voltei a atá-los e tu a desatar. Então, após atá-los novamente comecei a bater nas tuas mãos para que não o voltasses a fazer. Agarraste-me por um dedo e puxaste-me para ti, abraçando-me de seguida e fazendo-me cair para a cama. Os teus dedos estavam agora a pentear os meus cabelos e os teus braços estavam a envolver-me num apertado abraço. Pus as mãos por dentro da tua camisola e afaguei-te as costas. Estivemos assim durante tempos, enquanto alegavas que as minhas mãos nas tuas costas te faziam cócegas e tentavas fazer-me o mesmo. A tua boca estava agora por todos os lados da minha cara, dando beijos delicados no meu nariz, na minha testa e nas minhas bochechas. Finalmente, os teus lábios ficaram encostados aos meus. Desenrolou-se um beijo ardente, cheio de desejo, talvez até paixão. Um beijo que fez voar o meu coração e que despertou todos os meus sentimentos. Pediste-me desculpa e eu respondi que te desculpava mas que se o repetisses que iria achar que foi de propósito. “Posso só estar com sono e adormecer” ­­ – disseste. A tua cara “adormecida” caiu de encontro à minha, dando-me outro beijo intenso. E aí ficámos nós, nos braços um do outro, beijando-nos loucamente. E agora, sinto-me tão confusa. Dentro de mim formam-se mil e uma questões. Gostava de saber o que significou isto para ti, se é que significou alguma coisa. Gostava de saber se, afinal, ainda me amas. Gostava de saber qual foi a verdadeira razão para teres vindo. Só que não espero obter resposta para nenhuma destas perguntas porque temo que a resposta me possa magoar. Não iria aceitar que algo que significou tanto para mim não tivesse significado nada para ti. E assim, fico apenas perdida em novos desejos e novas esperanças sonhando com uma próxima vez.

~ 6 ♥: ~

Carina Sofia says:
at: 03/12/14, 20:09 disse...

r; Acabamos porque já não conseguíamos estar bem um com o outro, já não nos entendíamos por nada, havia sempre discussões, porque houve erros de ambas as partes, mas os meus erros foram piores. Não o trai, nada disso, porque o gosto demasiado dele para acontecer tal coisa, mas foram outras coisas! Um dia, quem sabe não te conto!
Em relação ao teu texto, não te vou ''criticar'' por isto ter acontecido porque acho que se tivesse na mesma situação também deixava as coisas acontecerem. Há alturas que não conseguimos ser fortes e temos que nos deixar levar por a emoção, momento! Na minha opinião, acho que fizeste muito bem em teres deixado ir, mas a questão aqui nem é isso, é o simples facto se não te vais magoar porque estas com muitas expectativas em relação ao acontecido e podes vir a magoar-te mais. Só espero que tenhas os pés bem assentes na terra e pares de viver esse '' conto de fadas '' que parece belo demais. Precisas encarar a vida real, por mais que te custe. Por favor, não cometas os mesmos erros que eu, peço-te a penas isso!!

Carina Sofia says:
at: 03/12/14, 21:34 disse...

r: se fosse apenas as discussões, acho que aguentávamos, mas houve mentiras no meio, entendes? Mas um dia, quem sabe, não te conte as história! Oh nós dissemos "gosto muito de ti", mas um "amo-te" nunca mais ouvi da boca dele. Ele por gostar de mim por ser a ex dele, por sentir um carinho especial por mim. O que queria mm era ouvir um "amo-te", mas isso jamais vai voltar acontecer. Já percebi a esperança.. :x
É verdade, mas quando já ouviste da boca dele que não te ama, essas esperanças não pode continuar. Ele apenas pode querer matar as saudades entendes? É melhor continuares bem com os pés bem assentes na terra e não deixar com que o coração fale primeiro que a cabeça porque o teu coração vai querer sempre que ele volte, mas a tua cabeça sabe como são as coisas. Pensa com a cabeça e não com o coração!

Carina Sofia says:
at: 04/12/14, 21:14 disse...

r: infelizmente houve mentiras, não da parte dele mas sim minha. Talvez se não fossem essas mentiras hoje podia estar com ele do jeito que queria. Há coisas que não posso mudar, com muita pena. mas já percebi a esperança de namorar com ele, sinto mesmo que jamais isso vai voltar acontecer. São coisas da vida e coisas que ainda tenho que ultrapassar.
Em relação a ti, as coisas estão acontecer como te disse, infelizmente. Não queria mesmo nada disso para ti mas, neste momento, o melhor é dar desprezo, é não tentares dares parte fraca cada vez que ele vá falar com ele. Sê dura porque senão vais continuar como estas, com raiva. não é necessário isso e tu sabes muito bem disso!
Um dia! :)

Carina Sofia says:
at: 07/12/14, 01:12 disse...

r: as suficientes para chegar ao ponto de ele terminar comigo.
Foi exatamente isso que te disse, para não teres esperança porque podia ser pior, eu dei-te esse conselho porque fiz o mesmo e sai mal no final. É melhor viver um dia de cada vez e esperar para ver se há melhorias, senão já sabes o que tens que fazer por mais que te custe.

Sarafaela says:
at: 09/12/14, 12:04 disse...

Claro que adoro, não há como não gostar dos teus textos +.+
Gosto dos teus textos porque é como se me transportassem para o que estás a descrever, não consigo explicar :$

Sara Martins says:
at: 09/12/14, 18:07 disse...

princesa (: voltei ao blog para deliciar com as coisas do passado e visitar blogs (: cada palavra que escrevias imaginava a situação na minha cabeça, entendo que seja complicado agora ficares com perguntas na cabeça mas irá haver respostas.. tudo de bom (:

~ Enviar um comentário ~

comenta (:

+

Seguidores

Espreitadelas:

α♥. Com tecnologia do Blogger.

♥ em letters

.

⇨ facebook

⇨ tumblr

⇨ SEGUE