16.3.15

Passado serás.


Sinto que as coisas estão a correr bem. Ou, pelo menos, aprendi a ser outra pessoa. Já não me sinto eu. Não me sinto a ser agarrada a todos os meus problemas. Pela primeira vez, quero é viver. Tanto me faz se me queres, se me amas, se te lembras de mim. Tanto me fazes. E, sinceramente, estes três meses foram só um erro enorme. Nunca devia ter voltado, sabendo tão bem que uma pessoa que acaba uma vez irá acabar novamente. Eu já sabia isso, já tinha passado por isso e mesmo assim dei-te a oportunidade. Posso culpar-te por me teres enganado, mas quem cometeu o erro fui eu. Toda a gente me disse que não devia voltar para ti e eu virei costas a todas as opiniões só porque me dizias que ia resultar. Acreditei em ti, ao invés de acreditar nas pessoas que só queriam o meu bem. Atirei-me de pés e cabeça e não protegi o meu coração. Mas, não faz mal, aprendi a minha lição, finalmente. E não espero que voltes, não espero por ti. Já não espero que mandes uma mensagem. Já não entro no meu prédio com a esperança de te encontrar à minha espera. Raramente penso em ti e, quando o faço, obrigo-me a empurrar esse pensamento para longe. Sou diferente agora. Sou alegre, risonha, acho que cresci. Só quero ir sair, divertir-me. Mudei de gostos musicais, mudei de objetivos, mudei tudo. Mudei ao ponto de deixar de ser a pessoa que se apaixonou por ti. Eu já não sou eu, acho que sou melhor. Estou a dar importância aos meus amigos, a mostrar-lhes o quanto gosto deles. E nunca mais falei em ti. Não existes. Não fazes parte do meu dia. E sinceramente, já ultrapassei tanto sem ti, que já não fazia sentido mais um segundo ao teu lado. Já quis partilhar tanto contigo, que agora o facto de não te contar as coisas começa a tornar-se natural. Portanto, não faz mal que tenhas decidido não lutar. Seria só persistir por uma coisa que nunca voltará a dar. Não me amas, e não há nada que possa mudar isso. E talvez já não queira sequer mudar os teus sentimentos. Porque contigo, sinto-me insegura, sinto que não sei o que esperar de ti, sinto medo de te perder segundo após segundo. Sem ti, posso largar todos esses medos. Portanto, que tudo continue assim, que tu não sejas nada que não o passado. Não te quero sequer como amigo, porque até nesse aspeto perdeste demasiado da minha vida para poderes reentrar nela. Não fui sequer convidada para a tua festa de anos. Portanto, passado serás. E se não falo em ti, então este será também o último texto que te escrevo.

~ 2 ♥: ~

badgaltan says:
at: 16/03/15, 15:26 disse...

You know I'm here for you , no matter what !!
I am so proud of you !!

Marta'Santos says:
at: 18/03/15, 19:00 disse...

Parabéns por essa coragem e determinação<3
a mágoa é grande mas a tua vontade de seguir em frente é maior

~ Enviar um comentário ~

comenta (:

+

Seguidores

Espreitadelas:

α♥. Com tecnologia do Blogger.

♥ em letters

.

⇨ facebook

⇨ tumblr

⇨ SEGUE